segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Quando começar a redigir?

Não é somente para o ganho de tempo, mas é psicologicamente importante começar a redigir após a leitura do primeiro capítulo de livro ou do primeiro artigo científico. Crie o costume de anotar as ideias que lhe ocorram. Anote-as sempre, ainda que exista contradição, desarmonia e falta de equilíbrio nas primeiras frases do seu estudo.

Mattoso Câmara(1), neste trecho, refere-se às condições da redação:
"Qualquer um de nós senhor de um assunto é, em princípio, capaz de escrever sobre ele. Não há um jeito especial para a redação, ao contrário do que muita gente pensa. Há apenas uma falta de preparação inicial, que o esforço e a prática vencem.
Por outro lado, a arte de escrever, na medida em que consubstancia a nossa capacidade de expressão do pensar e do sentir, tem de firmar raízes na nossa própria personalidade e decorre, em grande parte, de um trabalho nosso para desenvolver a personalidade por este ângulo.
A arte de falar não é mais do que uma mise-au-point dos predicativos obtidos e consolidados no exercício da atividade oral de todos os dias. A arte de escrever precisa assentar, analogamente, numa atividade preliminar já radicada, que parte do ensino escolar e de um hábito de leitura inteligentemente conduzido; depende muito, portanto, de nós mesmos, de uma disciplina mental adquirida pela autocrítica e pela observação cuidadosa do que outros bons resultados escreveram".

Nessa linha de raciocínio, a preparação do próprio estudo requer horas de leitura, interpretação e análise crítica, concentração... Alguns estudantes e pesquisadores conciliam diversas atividades com leituras e reflexões, ao passo que outros, com razoável tempo livre, negam.

O texto será elaborado à medida que a leitura avança. O produtor do texto científico demonstra, apresenta, relata, discute, analisa com ideias claras, precisas e simples.

Para Rocha e Silva(2), a preparação de trabalho científico “é questão de prática, de hábito de ler grande número de trabalhos e de exercitar outros tantos”.

O destinatário da redação do trabalho acadêmico-científico é o seu professor orientador, mas esteja seguro de que você escreve carta aberta a toda a humanidade, como propõe Eco(3), ao chamar atenção para os dois pontos fundamentais da redação: a quem nos dirigimos e como se fala.

1. Mattoso Câmara Jr, Joaquim. Manual de expressão oral e escrita. 3 ed. rev. São Paulo: J.Ozon, 1972, p.75-76.
2. Rocha e Silva, Maurício Oscar. Preparo e significação de um trabalho científico. Ciência e Cultura, v.II, n.3, p.217-221, 1950.
3. Eco, Umberto. Come si fa una tesi di laurea. Le materie umanistiche. XVIII ed. Milano: Tascabili Bompiani, 2006, p.158-170.

Pedro Reiz




5 comentários:

  1. Muito legal! Esse texto é bem motivador. Quem é que nunca ficou enrolado para começar a escrever alguma coisa? Valeu a dica e espero colocar em prática. Um abraço Pedro e parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  2. Ótima esta discussão, Pedro, sobre quando começar a redigir. Sem dúvida esse é um momento de muita pressão. Entretanto, quando se tem em mão bons materiais, é também natural aparecerem boas idéias. Assim a redação é mais prazerosa.

    ResponderExcluir
  3. Pedro, seu blog é muito interessante, e me chamou a atenção, especialmente, por abordar a questão de quando começar a redigir, o que redigir... pode apostar que vou ser frequentadora do seu blog. Vai me ajudar muito! Divulgarei para o pessoal da minha sala que escreverá o tcc este ano. Toda sorte e sucesso. Bjs

    ResponderExcluir
  4. Você me ajudou a começar a escrever, pois explica e ajuda a pessoa a se desenvolver, para ela entender melhor o que já fez. Não se preocupe se o artigo da pessoa vai ou não ser publicado porque é a pessoa que tem que assumir o artigo e as suas próprias responsabilidades, não você. A sua ajuda já é super importante.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  5. Juliana Silva Martinssegunda-feira, 16 abril, 2012

    Muito bacana o blog,
    depois de três dias tentando começar a redigir minha dissertação, resolvi vascular a internet em busca de algumas dicas.
    Encontrei o blog e achei muito válidas as mensagens.
    O que se passou comigo certamente se passa com outras pessoas. Fiz várias buscas por artigos, encontrei muitos, uns bons outros ruins.
    A questão é que tenho tanto material e não sei o que fazer com tudo isso. Fico abrindo, abrindo e abrindo, os vários arquivos... dou uma lida acho bacana mas não escrevo nada, nenhuma frase...
    Talvez a idéia seja fazer como a mensagem postada. Escrever, escrever e escrever, mesmo que a primeira vista não seja o ideal. Depois conforme aprofundamos no tema temos condições de desenvolver e corrigir os textos.
    O blog é bastante motivador, acho que quando retornar ao trabalho de redação terei outra visão.
    Muito boa iniciativa!

    ResponderExcluir

 

Desenvolvido por: